BNCC: A vez da educação infantil?

Muito tem se falado sobre a Base Nacional Comum Curricular, mas o que isso significa de fato para as nossas crianças?

 

Estarmos falando sobre a BNCC e a educação infantil na mesma frase já representa o primeiro ganho: a Educação Infantil ter sido reconhecida como etapa essencial do processo educacional. A  etapa da Educação Infantil é constituída por 3 grupos etários que classificam as crianças em 3 blocos: bebês (zero a 1 ano e 6 meses), crianças bem pequenas (1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses) e crianças pequenas (4 anos a 5 anos e 11 meses).

 

Mas antes de mais nada, qual é a concepção de criança na Base? De acordo com o documento, a criança é um sujeito histórico e de direitos, que, nas interações, relações e práticas cotidianas que vivencia, constrói sua identidade pessoal e coletiva, brinca, imagina, fantasia, deseja, aprende, observa, experimenta, navega, questiona e constrói sentidos sobre a natureza e a sociedade produzindo cultura.

 

A BNCC na Educação Infantil   

 

Vale reforçar que a Base não é currículo, mas sim um documento que define o conjunto de aprendizagens essenciais, as quais os alunos da Educação Básica devem desenvolver. Na Educação Infantil, o documento propõe um trabalho que deve ser desenvolvido em torno dos eixos estruturantes, dos direitos de aprendizagem da criança e dos campos de experiência. A BNCC determina interações e brincadeiras como os eixos estruturantes na educação infantil. Interagir e brincar caracterizam o cotidiano da infância, proporcionando muitas aprendizagens e potenciais de desenvolvimento integral.

 

Na primeira etapa da Educação Básica, e de acordo com os eixos estruturantes da Educação Infantil, devem ser assegurados seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento para que as crianças tenham condições de aprender e se desenvolver. São eles: conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer.

 

Notamos que são todos verbos de ação e poderíamos nos perguntar porque isso acontece. O fato é que essas ações acontecerão nos campos de experiência. A Base estabelece cinco campos de experiência para a Educação Infantil, que indicam quais são as experiências fundamentais para que a criança aprenda e se desenvolva. São eles: Eu, o outro e o nós; Corpo, gestos e movimentos; Traços, sons, cores e formas; Escuta, fala, pensamento e imaginação; e Espaço, tempo, quantidades, relações e transformações.

 

Em harmonia com o que é proposto pela Nova Base, as aulas do segmento infantil no IBEU têm a interação e a brincadeira como princípios básicos na elaboração dos planos de aula. Buscamos a criação de um ambiente de aprendizado que proporcione às crianças um papel ativo de aprendiz que busca construir conhecimento através de jogos, contação de histórias, música, artes visuais  e movimento. Saiba mais sobre os nosso cursos de inglês para crianças.

 

Vale então refletirmos se estamos de fato proporcionando às nossas crianças oportunidades de aprendizado e desenvolvimento para que tenham experiências entrelaçando-as aos conhecimentos que fazem parte de seu patrimônio cultural.

 

Isabella Campos, Coordenadora Acadêmica no Ibeu. Responsável pelo segmento infantil e soluções para escolas da instituição. Mestranda em Desenvolvimento Profissional para o Ensino de Idiomas pela Universidade de Chichester.  Bacharel em Inglês e Português pela UFRJ.