Pequenas ações que protegem o planeta

No Dia da Terra, comemorado em 22 de abril, o Ibeu se reuniu à Associação Brasileira de C0mbate ao Lixo do Mar (ABLM), além da ONG Bota pra Girar e as empresas Exchange4Change Brasil e Green Mining Brasil, para conversar sobre o impacto do lixo no oceano, oriundo da gestão e descarte incorretos dos resíduos.

O evento online abordou a responsabilidade de todos com o lixo nos oceanos e a busca por um planeta mais sustentável. O apoio do Ibeu deu-se levando em consideração a importância do idioma inglês para difundir pelo mundo as preocupações ambientais e soluções individuais e coletivas para a conservação da biodiversidade da Terra e do oceano.

Chamar a atenção para esse assunto faz parte do compromisso da ABLM, mas também de um pacto global, tendo em vista a proposta da Organização das Nações Unidas (ONU) que determina que, durante o período de 2021 a 2030, denominado Década do Oceano, todos voltem atenção ao ecossistema marinho-costeiro, a fim de conscientizar a população global sobre sua importância, assim como mobilizar atores públicos, privados e da sociedade civil organizada em ações que favoreçam a saúde e a sustentabilidade dos mares.

“Um oceano acessível, conhecido e valorizado por todos depende do fortalecimento da cultura oceânica, do entendimento da influência do oceano na nossa vida e da nossa vida no oceano. É essencial que as ações valorizem o engajamento de todos os setores da sociedade, incluindo as comunidades tradicionais, empresas, sociedade civil e poder público, além de fortalecer o turismo sustentável e o esporte como veículos de educação e comunicação”, explicou Christofoletti, responsável pela organização das oficinas subnacionais e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza (RECN).

Com medidas simples, podemos gerar um impacto positivo no meio ambiente e fortalecer esse movimento global:

  • Adquira conhecimento sobre o assunto;
  • Consuma de forma consciente, pois, assim, gerará economia de recursos naturais, como água e luz;
  • Na alimentação, consuma mais verduras e legumes. Além disso, participe da campanha “Segunda Sem Carne”, a qual ajuda a reduzir o desmatamento, o gasto de água e a poluição, com a diminuição da emissão de gases responsáveis pelo efeito estufa a partir da pecuária.
  • Com relação ao lixo, diminua o consumo de embalagens de uso único, reutilize o que puder e, na hora de descartar, separe os recicláveis, os orgânicos e encaminhe só rejeitos, que são o que realmente é considerado lixo pela companhia de limpeza urbana. Ao separar assim, permitirá que recicláveis sigam para reciclagem e orgânicos sejam compostados, virando adubo.

E, caso tenha perdido a live, assista aqui!

Faça parte da mudança!

You Might Also Like