Os 10 maiores escritores de todos os tempos

Todos nós, que já adquirimos o hábito da leitura, sabemos que ele pode transformar nossas vidas. Grandes livros trazem muito mais do que conhecimento – eles ampliam nossa perspectiva e nos inspiram todos os dias. Mergulhar neles traz incontáveis benefícios, mas nem sempre sabemos por onde começar. A lista abaixo é necessariamente arbitrária, mas contém dicas úteis para quem quer mergulhar ou se aprofundar em literatura da mais alta qualidade. Vamos aos nomes:

William Shakespeare (1564-1616)

Em suas 39 peças de teatro, 154 sonetos e dois poemas narrativos, Shakespeare trata de temas universais com tamanha habilidade que suas histórias continuam relevantes, influenciando decisivamente nossa maneira de pensar sobre vida, morte, amor, ambição, lealdade e muito mais. Obra fundamental: Hamlet.

Charles Dickens (1812-1860)

Destacando-se por inserir profunda crítica social em romances com memoráveis passagens dramáticas e cômicas, Dickens trata de pessoas desfavorecidas como poucos autores de seu tempo, colocando-as em primeiro plano e discutindo questões morais, emocionais e psicológicas. Obra fundamental: Grandes Esperanças.

Jane Austen (1775-1817)

Notoriamente à frente de seu tempo, Austen usa seu extraordinário domínio do idioma para falar de estruturas sociais e problemas familiares com ironia e com um senso de realismo que ajudou a fundar a ficção moderna e ainda exerce enorme influência. Obra fundamental: Razão e Sensibilidade.

Miguel de Cervantes (1547-1616)

Com sua narrativa moderna, Cervantes inova ao trazer o discurso cotidiano e uma perspectiva humanista para o contexto literário. Seu texto inclui tanto profundas discussões filosóficas quanto personagens bem desenvolvidas que expressam uma variedade impressionante de pontos de vista. Obra fundamental: Dom Quixote de la Mancha.

Mark Twain (1835-1910)

Lembrado pelo seu talento humorístico, Twain trata de questões fundamentais para a sociedade americana, como imperialismo, acesso à educação, racismo e estratificação social. Sua importância deriva não só dos temas que discute, mas também de suas inovações estéticas. Obra fundamental: As Aventuras de Huckleberry Finn.

Edgar Allan Poe (1809-1849)

Um dos maiores expoentes do Romantismo, Poe foi um mestre da poesia e do conto, e é considerado o inventor das modernas histórias de detetive. O excepcional poema “O Corvo” é um dos mais famosos da história da literatura. Obra fundamental: Histórias Extraordinárias.

Machado de Assis (1839-1908)

Essencialmente autodidata, Machado deu forma ao Realismo no Brasil, tanto em seus contos quanto em seus romances. Com seu estilo singular, também expresso em vasta obra poética, expõe contradições sociais e é magistral na análise psicológica de personagens. Obra fundamental: Dom Casmurro.

Virginia Woolf (1882-1941)

Pioneira da narração em fluxo de consciência, Woolf foi uma escritora modernista que contribuiu significativamente para o avanço de um pensamento igualitário e inclusivo. Obra fundamental: Mrs. Dalloway.

Isaac Asimov (1920-1992)

Extremamente prolífico, tendo escrito ou editado mais de 500 livros, Asimov é mais conhecido por sua contribuição à ficção científica, mas suas especialidades também incluíam histórias de mistério e fantasia, além de divulgação científica. Obra fundamental: Fundação.

Fiódor Dostoiévski (1821-1881)

Explorando temas filosóficos e psicológicos, Dostoiévski escreveu um dos primeiros romances existencialistas. Incorporando elementos de vários estilos literários, foi um dos mais influentes escritores de seu tempo. Obra fundamental: Crime e Castigo.

 

Hugo Dart
Professor do Ibeu, nas filiais Tijuca 1 e Tijuca 2, no programa American High School e em treinamento de professores (BRITE). Mestrando em Desenvolvimento Profissional para o Ensino de Idiomas pela Universidade de Chichester. 

You Might Also Like